[Resenha#39] Fahrenheit 451

Bom Dia, hoje eu vim trazer a quinta resenha do mês e se tudo der certo ainda teremos mais uma esse mês. O livro da vez foi o Fahrenheit 451 do Ray Bradbury, um livro que nos leva a uma grande irreflexão sobre a nossa sociedade e nosso nível de alienação...

Titulo: Fahrenheit 451 (Skoob)
Autor: Ray Bradbury
Quantidade de Páginas: 215
Editora: Biblioteca Azul
Gênero:  Estrangeiro / Ficção 
Sinopse: A obra de Bradbury descreve um governo totalitário, num futuro incerto mas próximo, que proíbe qualquer livro ou tipo de leitura, prevendo que o povo possa ficar instruído e se rebelar contra o status quo. Tudo é controlado e as pessoas só têm conhecimento dos fatos por aparelhos de TVs instaladas em suas casas ou em praças ao ar livre. O livro conta a história de Guy Montag, que no início tem prazer com sua profissão de bombeiro, cuja função nessa sociedade imune a incêndios é queimar livros e tudo que diga respeito à leitura. Quando Montag conhece Clarisse McClellan, uma menina de dezesseis anos que reflete sobre o mundo à sua volta e que o instiga a fazer o mesmo, ele percebe o quanto tem sido infeliz no seu relacionamento com a esposa, Mildred. Ele passa a se sentir incomodado com sua profissão e descontente com a autoridade e com os cidadãos. A partir daí, o protagonista tenta mudar a sociedade e encontrar sua felicidade.

No livro temos com plano de fundo uma sociedade alienada, vazia, que não se comunica bem e que se importa mais com bens materiais e com a "família", pessoas que aparecem nas telas de suas salas, do que com o conhecimento que simplesmente esqueceram ou melhor transformaram ele em um crime.

E nessa sociedade temos Montag um homem comum que tem como profissão ser bombeiro, mas os bombeiros não mais apagam fogo nesta sociedade e sim os começam e mais especificamente os começam pra destruir os livros que são o "veneno" da sociedade, Montag como todos ou a maioria da sociedade acredita no que faz e que os livros destroem as pessoas, os corrompes e que o saber enlouquece as pessoas e que as impossibilita de serem felizes por isso todos devem saber apenas o necessário para sobrevivência.

Um dia quando Montag esta voltando de mais um dia de trabalho ele encontra Clarise uma menina estranha, que gosta de pensar e questionar a vida, ele o faz refletir e começar a sair da sua bolha e desperta para oque realmente ele esta fazendo.

"- Às vezes pode levar uma vida inteira para um homem colocar seus pensamentos no papel, depois de observar o  mundo e a vida, e ai eu chego e, em dois minutos, bum! Esta tudo acabado." (Montag) - Página 76

A parti de Clarice e de um acontecimento em um dos seus corriqueiros dia de trabalho, em que os bombeiros foram chamados para destruir uma biblioteca pessoal de uma senhora que se recusou de sair de perto de seus livros e por isso foi queima junto a ele, Montag começar a pensar será que os livros são mesmo destrutivos, ele até chega a levar alguns livros escondidos para casa.

"- Será porque estamos nos divertindo tanto em casa que nos esquecemos do mundo? Será porque somos tão ricos e o resto do mundo tão pobre e simplesmente não damos a mínima para sua pobreza? " (Montag) Página 99

Montag cada vez mais acaba sendo atraído pelo conhecimento, e nesse momento que ele percebe que esta casado com uma pessoa vazia como o resto da sociedade, Mildred, e ela vai ser a pessoa que o denunciará para os bombeiros por portar livros e nesse momento temos toda a reviravolta do livro, que não é tão drástica assim, mas nos leva a refletir sobre vários assuntos e sobre nosso sociedade.

"- Este é o lado bom de morrer; quando você não tem mais nada a perde, corre o risco que quiser." (Montag) Página 112

"- Se um problema se torna um estorno pesado demais, para a fornalha com ele." (Beatty) Página 147

Uma recomendação minha é não leia o livro achando que o final como nos que estamos habituados a ler tudo ficara bem e que o problema será solucionado e que a sociedade descrita simplesmente mudará, leio para tentar entender um pouco da nossa própria sociedade e da sociedade de quando o livro foi escrito, em plena guerra fria.

Esse foi um dos ótimos livros que li esse ano, e totalmente recomendo ele para um dia que você quiser ler uma estoria que te faça refletir e que te de um final que não é o felizes para sempre e sim o em construção e quem sabe um dia cheguemos ao ponto tão esperado.

Agora vamos falar um poco da diagramação a capa é linda e bem chamativa e remete bem ao uniforme de bombeiros, as folhas são amarelas e com a letra em um com tamanho que facilita a leitura e deixa ela ainda mais fluida.

Nota:
(Muito Bom)

28 comentários:

  1. Esse livro me lembra de pessoas que foram presas, torturadas até a morte e onde suas dignidades foram a muito apagadas. A Ditadura Militar que matou mais 100 pessoas e mais de 300 estão desaparecidas até hoje é um exemplo a se refletir e á aqueles que ainda a defende dizendo "que pelo menos naquela época as leis funcionavam" e mais "que não houve opressão ou torturamento", muito fácil falar isso quando não foi nenhum parente próximo a uma pessoa que diz isso que está desaparecido ou morto. Existe um livro do Jorge Amado chamado "Capitães da Areia" esse livro foi simplesmente queimado junto com milhares de exemplares na época da Ditadura, porque afrontava segundo alguns o poder político na época.
    Mas depois de mostrar tanto minha revolta sobre certas coisas políticas, só tenho a dizer que sua resenha foi perfeita gostei muito e mais eu com certeza vou ler esse livro.
    ^^

    http://regrasquebradas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro lembra um pouco sim e lembra mais ainda a alienação de algumas pessoas dessa época que achavam que a ditadura era uma coisa boa a sociedade... Se você gosta desses temas esse é o livro ideal para você <3

      Excluir
  2. Oie, tudo bom?
    Esse livro é um clássico, mas ainda não li. Imagina um mundo onde os livros são considerados algo ruim? Eu ia morrer com certeza como essa senhora que você citou na resenha, rs.
    Fiquei ainda mais curiosa para ler essa história.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza é um clássico *---*
      Eu também não suportaria viver em uma sociedade assim...

      Excluir
  3. To pelo celular, então, serei breve, ok?
    Guerra Fria? Nossa, nunca houve falar num livro escrito ou inspirado naquela epoca.
    Pera, queimavam livros? Senhor, omg, numa sociedade como essa, eu iria ficar louca. Sinceramente, eu já fico agoniada por não ter uma livraria decente aqui na minha cidade e por conta disso não poder comprar livros... Sobre o que eu falava mesmo? Rs'
    Jessica, assim não dá certo não moça xD Sempre que leio uma resenha sua, minha lista so faz aumentar! xD Mesmo assim, quero ver a sexta resenha do mês u.u
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que todos nos amantes de livros íamos Ç.Ç Ultimamente só tenho lido livros bons e não é só sua listinha que aumenta a cada um que eu leio deve entram uns 20 novos na minha listinha...

      Excluir
  4. Esse livro já está na minha listonha, e a cada resenha que leio dele fico com mais vontade de comprar *0* Amo livros com esse tema, e tenho certeza que esse é um dos bons, pela crítica. Adorei a resenha ^^
    Bjs

    inspiration-tatis.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se gosta desse tipo de livro leia o sim porque você vai ama-lo *---*

      Excluir
  5. Ainda não conhecia e achei este livro bem interessante e diferente, por não trazer no final um feliz para sempre...O enredo parece prender a atenção do leitor e fiquei curiosa para acompanhar o desenrolar desta estória e saber mais sobre esta sociedade. Gosto muito de livros que nos fazem refletir e este é bem interessante. :)
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou fã de finais Felizes para Sempre, o enrendo prende sim e você faz varias reflexões com a leitura =)

      Excluir
  6. Nossa, isso me lembrou muito a era de Hitler, que queimava os livros para que as pessoas não se "alienassem" com "outras" coisas SUHAHUS quantas aspas... Esse livro parece ser do gênero que me agrada! Com informações meio subliminares ao que aconteceu antigamente, e num cenário completamente diferente, né... Os próprios bombeiros incendeiam as coisas que podem mudar a mente da sociedade, muito bacana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Livros que foram feitos em épocas de guerras ou de censura que tem como objetivo criticar a sociedade são sempre muitos bons como este =) Colocar os bombeiros como incendiários no meu ponto de vista foi mostrar que um tipo que consideramos de "heróis" pode também ser "vilões" de outro ponto de vista.

      Excluir
  7. Vou falar,a capa é meio sem graça (talvez por que tenha bastante vermelho e amarelo,não gosto dessas cores)...mas como diz o ditado não julgue um livro pela capa....eu li a sinopse e a resenha me interessei pela sinopse primeiramente.
    A resenha é ótima me deu vontade de ler,uma sociedade,presa em uma bolha que aos poucos um homem tenta quebrar e saber se aquilo que falam é verdade ou não...o enredo me atrai de uma maneira tão grande!

    Sarang Cute

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é bem relacionada a historia do livro e depois de lê-lo você vai acha-la perfeita, pelo menos eu achei =) O enredo é perfeito e nos leva a refletir sobre os pontos em comuns da nossa sociedade atual e da do livro, se você gosta de livros assim vai ama-lo.

      Excluir
  8. Depois que li a trilogia Jogos vorazes deixei de esperar um final feliz para os livros e além do mais gosto de livros que não tem um final tão feliz,porque passam mais a realidade do que eu acredito,que no caso é o fato de que NÃO ACREDITO EM FELIZES PARA SEMPRE,então esse livro me despertou certa curiosidade só por você informar que ele não termina como a maioria dos livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom ler de vez em quando um livro que não tenha um final feliz para variar, as vezes esses são melhores do que os que tem =)

      Excluir
  9. OOOOOOOLÁ de novo, Jess! Pois bem, eu estava em um blog que acompanho(cujo nome eu não me recordo agora!) e me deparei com um livro semelhantíssimo a este! E vou dizer a mesma coisa que eu disse lá: eu amo histórias assim, nas quais o personagem vive de uma maneira, aparentemente infeliz, e depois conhece algo ou alguém que te ajuda a enxergar a vida de outra maneira. Naquele livro, o personagem também percebe que é infeliz em seu casamento, então a história é bem parecida. Então, como me interessei por aquele, me interessei ainda por este, hahaha! Desculpe se mudei de assunto, viu? Olha, a capa não me intrigou nadinha e se eu não tivesse lido essa resenha, com certeza nunca iria cogitar a ideia de ler esse livro, pois a capa é bem fraquinha. E bom saber que não há um final tãooooo feliz assim, afinal, nem tudo na vida é só felicidade, né? Haha, amei a resenha ♥

    Um enoooooorme e grande beijo,

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O final é fora do habitual e isso que te faz gostar mais ainda do livro <3 Eu também gosto desse tipo de historia, qual foi o titulo do livro que você viu em outro blog ? fiquei curiosa.

      Excluir
  10. Já tinha ouvido falar muito bem desse livro, mas não cheguei a ler. As vezes leio o livro pela capa, por isso não tinha me interessado nesse, e as vezes quebro a cara hahaha
    Quero ver se leio *-*
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, você vai gostar e ver que a capa é boa se considerado a historia do livro <3

      Excluir
  11. Já havia visto esse livro, mas não tinha me interessado nele pela capa e nem lido nenhuma resenha e nem a sinopse sobre ele. Ainda não li nenhum livro que se passe na época da Guerra Fria, e não consigo imaginar viver em um lugar que não possa ler. Parece ser realmente ótimo, com certeza estará em minha lista agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impossível imaginar um lugar onde ler é proibido neh? Quando tiver oportunidade leia-o sim, vai adorar =)

      Excluir
  12. Nossa, já tinha visto o título desse livro por aí mas não tinha parado pra ler uma resenha sobre ele, e agora que o fiz, achei muito interessante!
    Me lembrou um pouco Coração de Tinta, porque no filme (ainda não li os livros) ocorre a queima de tooodos os livros de uma biblioteca, e agora lendo a resenha eu lembrei da aflição que senti quando vi a cena. Me lembrou também A Menina que Roubava Livros, por toda a ação e perseguição que acredito serem comuns aos dois.
    Realmente me interessei pelo livro, espero lê-lo em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele lembra vários livros mesmo, ainda não li a Menina que Roubava Livros, mas se tem algum tipo de perseguição ele tem esse ponto em comum, mas creio que pare por ai...

      Excluir
  13. Nossa eu ainda não conhecia esse livro, mas pelo visto ele é super interessante, não faz muito o meu tipo, mas algo me diz que vale muito a pena ler ele, adorei a sua resenha.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim ele é muito bom e acho que você vai gostar =)

      Excluir
  14. Aaaahh que livro, ele parece ser muito bom, confesso que a parte que eles queimam livro é terror para mim, rsrsrs como eles podem fazer isso, mas realmente vivemos em uma sociedade alienada, creio que muitos livros possuem o poder de tirar as pessoas dessa condição, adorei a resenha e eu quero muito ler esse livro, dica anotada.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é um terror para qualquer leitor Ç.Ç Possui sim e é isso que eles temem.

      Excluir

Regras para os Comentários:

- Seja educado e não use palavras de baixo calão;
- Comentários hostis e racistas serão excluídos;
- Deixe o link do seu blog, pois retribuo todos os comentários;